Seguidores

sábado, 12 de março de 2011

O tempo....


... O tempo, de vento em vento, desmanchou o penteado arrumadinho de várias certezas que eu tinha, e algumas vezes descabelou completamente a minha alma. Mesmo que isso tenha me assustado muito aqui e ali, no somatório de tudo, foi graça, alívio e abertura. A gente não precisa de certezas estáticas. A gente precisa é aprender a manha de saber se reinventar. De se tornar manhã novíssima depois de cada longa noite escura. De duvidar até acreditar com o coração isento das crenças alheias. A gente precisa é saber criar espaço, não importa o tamanho dos apertos. A gente precisa é de um olhar fresco, que não envelhece, apesar de tudo o que já viu. É de um amor que não enruga, apesar das memórias todas na pele da alma. A gente precisa é deixar de ser sobrevivente para, finalmente, viver. A gente precisa mesmo é aprender a ser feliz a partir do único lugar onde a felicidade pode começar, florir, esparramar seus ramos, compartilhar seus frutos.

Tudo o que eu vivi me trouxe até aqui e sou grata a tudo, invariavelmente. Curvo meu coração em reverência a todos os mestres, espalhados pelos meus caminhos todos, vestidos de tantos jeitos, algumas vezes disfarçados de dor.

Eu mudei muito nos últimos anos, mais até do que já consigo notar, mas ainda não passei a acreditar em acaso.


****** Ana Jácomo ******

2 comentários:

  1. Paty que lindo seu blog ....Bejus

    ResponderExcluir
  2. O tempo só nos mostra que podemos mudar, nos que escolhemos de que forma...

    Fique com Deus, menina Patty Meirelles.
    Um abraço.

    ResponderExcluir

Agradeço o carinho de sua visita!
Fique a vontade para deixar o seu comentário, dica ou sugestão.
Assim que possível, o seu comentário será respondido aqui.
Volte sempre!
Beijos com afeto.

Sou todas as renúncias que a vida me impôs...e todos os sacrifícios que o amor me implorou...

Sou todas as renúncias que a vida me impôs...e todos os sacrifícios que o amor me implorou...

Pequenos momentos mudam grandes rotas.

Pequenos momentos mudam grandes rotas.